11 de jul de 2008

Amiga Lite

Pus na minha garganta
Meu último amigo
Seu cheiro é a única lembrança
A dor, meu tormento mais antigo
Se hoje não engulo, o quê! Como?
É porque sinto
Arder as amígdalas e o pulso ferver
Por um impulso de vida
Para o corpo talvez se movimentar...
Sei que não estou só
Tenho cientistas permeando meu corpo
e minha mente.
Só que o pus na garganta
Meu ator: Menta!

9 de jul de 2008

BRANCO

Sustei um chique
Bloquearam meu sertão
Transferi um salto
Depositado na multidão
O prazo terminou
Investi tudo em criação